Sure, filme: Cidades de Papel de John Green

15:00:00

Search by images
No terceiro livro de John Green, o romance gira entorno de Margo e Quentin, que se conhecem desde crianças, mas com o passar dos anos se distanciaram. Uma noite Margo recorre ao amigo e eles passam uma noite inesperada cheia de aventura. Na manhã seguinte ela some, e o único que pode acha-la é Q. E mais uma vez John conta uma história hilária e emocionante.
A aventura que eles vivem é emocionante e faz com que o seu coração pule a cada plano de vingança de Margo. A forma como é narrada dá realmente para imaginar a cena e mergulhar mais fácil ainda na vida desses personagens. É um livro de romance, mas nada de suspiros profundos quando o mocinho e a mocinha se encontram. 

A forma como a situação aproxima a todos é o que me chamou a atenção. De algo inesperado Q e os amigos se aproximam de verdade. Acho que a verdadeira "lição" do livro, é que idealizamos muito aqueles que gostamos, fantasiamos aquilo que não podemos ter e esquecemos que aqueles que estão sempre ao nosso redor são as pessoas que escolhemos e que nos escolheram para fazer parte da nossa vida, nos altos e baixos.

Além disso mais uma vez a aventura narrada é divertida, te faz querer reunir os amigos e sair por aí. Desvendando pistas e dando muitas risadas e registrando os melhores momentos, junto daquela família que você escolheu fazer parte. 

  O que achamos do filme

Yumi: O filme segue essa linha de que a amizade fala mais alto no final das contas, que é preciso olhar para os lados antes de seguir uma linha reta atrás daquilo que nunca teve, do milagre que nós criamos. O elenco inteiro foi uma escolha perfeita, até a Cara Delevingne que não botava muita fé como atriz. O Ben como no livro é cheio das piadas e Radar com sua casa de milhares de papais Noéis negros foram bem retratados. 

Claro que como nunca vamos ficar satisfeitos com uma adaptação, senti falta de algumas coisas do livro (não vou dar spoilers), mas um exemplo é  a noite de aventura de Quentin e Margo deveria ter sido melhor elaborada, parece que eles realizaram o plano todo em 1 hora. Mas ainda sim prefiro o filme "Cidades de Papel" que "A Culpa é das Estrelas", já os livros são ao contrário.

Paloma: Para mim, a adaptação de "Cidades de Papel" foi não mais e não menos que sensacional. Conseguiu colocar nas telas quase toda a sensação que senti ao ler o livro. A raivinha que senti de Margo por ela ser tão pretensiosa, e a vontade de bater no Q, por ele estar tão embasbacado por essa garota que é só uma garota. Tudo que é essencial e primordial no livro está no filme, e a atuação de Nat como Q está impecável. Sem dúvida "A Culpa é das Estrelas" continua sendo meu favorito (até porque mais dramático impossível e, eu amo um drama), mas é notável que "Cidades de Papel" não ficou pra trás.



You Might Also Like

2 comentários

  1. Olá! Estou querendo assistir o filme, ainda não li o livro. Ah, e gostei do blog de vocês! Passei para dizer que marquei vocês numa tag lá no meu blog, da uma olhadinha! xD Beijos!
    Rascunhos de uma adolescente,
    rascunhosaraujo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Leia e assista sem medo. Com certeza vai adorar, até por que John Green é John Green hahaha. Parabéns pelo blog, muito fofo. x

      Excluir

Converse com a gente ♥

recent posts