Sure, resenha: O amor nos tempos de ouro de Marina Carvalho

15:00:00


Cécile Lavigne perdeu todas as pessoas que mais amava e agora está sozinha no mundo. A tragédia já seria o bastante se parasse por ai, mas só aumenta. A menina ainda não completou 20 anos, e está sendo trazida da França para o Brasil, onde ficará com seu único parente vivo. Tio Euzébio, tradicional e ambicioso, já tem planos para a sobrinha: casar-lhe com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais.
Já no Brasil, Cécile tem ciência de duas coisas: Seu marido tem pelo menos 40 anos a mais que ela, e é um homem desprezível. 
Desejando não estar viva, Cécile segue sua sina, e parte do Rio de Janeiro para Minas, para encontrar seu marido arranjado. Uma viagem difícil que lhe reserva provações e surpresas. 

E como tudo nessa vida é incerto, é nela que ela conhece Fernão, o explorador contratado
pelo seu futuro marido para guiá-la na jornada, e que desperta na moça sentimentos contraditórios, de repulsa e ao mesmo tempo desejo.



A história ganha inicio de verdade nessa expedição de Cécile, para Minas. É conflitante, afinal a moça não está mais em seu país de origem, perdeu sua família inteira num acidente e ainda será obrigada a casar-se com um homem horrível. Tempos atrás, ela jamais imaginaria estar nessa situação. Foi educada com valores menos tradicionais, apesar da época, seu pai lhe daria sempre o direito de escolha, se casar fosse seu desejo, seria com alguém por quem a moça tivesse estima. 

Fernão, o moço que lidera essa expedição, com outros escravos e alguns índios, acaba adentrando em sua vida e bagunçando tudo. Ele é descrito por Cécile como um homem selvagem, sem etiquetas, mas, conforme as coisas caminham certos conceitos serão modificados. #nãovoudarspoiler



Cécile, apesar de ser uma mulher com certo tradicionalismo da época, é também uma mulher que vai além deles, respeitando escravos, rejeitando casamentos arranjados... Ela é forte, e não quer passar nunca a imagem de frágil, e o livro bate bastante nessa tecla. Boa parte de suas ações são baseadas em "Não quero parecer frágil", e isso não é necessariamente uma crítica. Quanto a Fernão, também um moço bem "pra frente", posso dizer que ele é um personagem masculino atraente, que vai te arrancar longos suspiros no desenrolar da história.



O livro de Marina Carvalho tem além de certa fluidez, uma narrativa extremamente rica. Por se passar em outra época (meados de 1800), com minério e escravidão há muita informação sobre aquela época, o que acrescenta na leitura de forma positiva. 

Apesar da linguagem formal e culta, não é um livro que vai te deixar perdido, ou com a impressão de estar lendo um clássico. Além disso, mais um ponto pra Marina, o livro é muito bem ambientado, dá pra sentir-se em outros tempos ao ler cada trechinho do livro, com certeza.

Então, é isso: Temos um livro histórico, muito bem construído e ambientado, com cenas de romance deliciosas e personagens, tanto quanto principais, quanto coadjuvantes, muito bem construídos. Acredito que ele agrega gregos e troianos, então podem ler sem medo ♥


You Might Also Like

4 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oii Paloma, quanto tempo!
    To colocando as visitinhas em dia, vim ver o que tinha de bom por aqui haha
    Eu adorei a premissa e a sua resenha desse livro, gosto de personagens femininas fortes (Nossas Girls Powers haha) e também gosto do teor histórico do livro, gosto de me distrair e ao mesmo tempo aprender com uma leitura sabe?
    Vai entrar pra minha listinha haha

    Beijos,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pa...
    Eu achei a capa desse livro tão amor, e confesso que não sou fã de romance de época, mas já tinha lido outra resenha a respeito desse livro e já tinha ficado com vontade de ler, agora só aumentou.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  4. Gosto de livros com personagens femininas fortes, e me apego fácil a personagens que passaram por uma grande tragédia (ou seja, já se ferraram bastante hahahaha) A gente acaba comprando a briga deles, né? Adorei a resenha :) Beijos!
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir

Converse com a gente ♥

recent posts