Sure, resenha: Tudo pode acontecer de Will Walton

15:00:00


Tretch tem 16 anos e tem toda certeza que é gay e está apaixonado por seu melhor amigo Matt. Eles moram uma cidadezinha de interior onde todo mundo cuida da vida alheia, com isso Tretch tem medo de alguém descobrir sua sexualidade e sua paixão pelo amigo.

Matt não tem ideia que seu amigo é gay ou que tem uma queda por ele. Eles tem uma amizade normal, nada atrapalha suas vidinhas. Nem mesmo o bullying de Bobby, pois Matt está sempre defendendo o amigo.

Quando vi o livro na livraria achei que seria na linha das história de David Levithan, mas infelizmente isso não aconteceu. Tinha tudo para ser um ótimo livro, mas o escritor não soube desenvolver, quis colocar todos os ingredientes no liquidificador e chamar o resultado final de vitamina.


A história começa bem, com Tretch já assumindo seu amor pelo amigo, dançando escondido no quarto e sendo um filho bonzinho, sabendo lidar com o seu bullying e tudo mais. Mas a história para por ai, dai pra frente são os ingredientes que não deveriam estar na vitamina. 

São muitas questões colocadas na história que até acrescentam algo, mas que são deixadas de lado e não são bem desenvolvidas, infelizmente. Sem contar que a narrativa do menino é parecida com uma criança de 10 anos. E ele tem 16!

A única parte realmente boazinha é quando Tretch se assume para um membro da família e depois tudo fica morno novamente. E a história é cheia de momentos bons que se fossem melhor explorados o livro seria maravilhoso.



O livro acaba e te deixa com umas perguntas e com vontade de não ter lido, sério. É um livro muito fraquinho com uma premissa boa, mas infelizmente não foi bem construído.


You Might Also Like

4 comentários

  1. Oi, Yumi! Tudo certo?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas não me chamou muito a atenção.
    Principalmente depois de ler sua resenha haha É uma pena quando começamos uma leitura esperando mais do que ela realmente é, né?!
    Beijinhos

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari. É tão triste quando isso acontece. Tinha tudo para ser um livro legal, só faltou mesmo a estória hahaha

      Bjs

      Excluir
  2. Eu achei a fórmula do livro meio batida. Pelo menos foi essa a impressão que tive hehe Mas, há sempre boas maneiras de abordar mesmo os temas mais clichês, mas, tem que ter uma escrita envolvente, senão a história fica morna o tempo todo e acaba sendo bem desinteressante! Beijos!
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. David Levithan aborda esse tema sempre, e mesmo assim consegue ser original a cada livro.

      Bjus

      Excluir

Converse com a gente ♥

recent posts